22 de setembro de 2014

A estrada dos desejos


Voltando de viagem esse fim de semana com o meu marido, ficamos parados por uma hora em um engarrafamento terrível. Estávamos muito próximos de um acidente e conseguimos ver as ambulâncias chegando, o corpo de bombeiros e o frenesi só aumentando com o tempo.

Fiquei com um pesar muito grande no coração, imaginando as famílias daquelas pessoas que as esperavam chegar em casa, em um domingo à noite. Pelo que foi comentando no local, dois carros haviam batido de frente e atingiram outro que estava de passagem. Os três carros tinham vários passageiros e três haviam morrido no local.

Por coincidência havia um conhecido nosso por perto no momento do congestionamento e ele sabia de um caminho alternativo para seguir a viagem. O dia já tinha sido muito longo, como estávamos muito cansados resolvemos voltar e pegar essa estrada, que passava por vários quilômetros sem asfalto e várias fazendas. Isso aumentaria em uma hora o tempo de chegada, pagamos pra ver se valeria a pena.

A estrada era íngreme, cheia de curvas, buracos e becos. Entrei em um momento de tensão muito grande, afinal de contas teria muito chão para percorrer, por um caminho desconhecido.

A situação era incomoda por ter sido pega de surpresa, não queria estar ali naquele momento, mas não tinha outra alternativa a não se encarar a situação. E quanto mais a gente entrava pela estrada, mais e mais eu me questionava no quanto nos vemos em situações parecidas na vida. Eu não tinha a noção exata de quanto eu precisava percorrer e tão pouco sabia aonde essa estrada iria me deixar, será que ao final dela estaria próxima ao meu destino? Ou ainda faltaria muito?

Viver é pegar várias pequenas estradas destas, é fazer um caminho que não se sabe o que vem depois daquela curva na frente. Tem dias que da para pegar essa estrada com sol, céu limpo e muita coisa bonita lá fora para ver. Mas vai ter dias que você vai ter que encarar, assim como eu fiz, uma estrada escura, sem lua, com poeira ou até mesmo com muita chuva.

Quanto mais ficamos ansiosos para chegar ao fim dessa estrada, mais distante ela parece. No momento exato de começar o caminho, parece interminável a estrada que nos leva do começo ao fim dos nossos anseios. Do início parece impossível atravessar, não dá para saber o que vem depois da curva. E em vários momentos a vontade de desistir e sair daquela situação fala mais alto. Mas a vontade de chegar ao fim da estrada dos desejos é o que nos faz a percorrer até o fim dos nossos dias.

Comente com o Facebook:

0 comentários:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...