19 de junho de 2017

Cartas Efêmeras #5 - O recomeço

Belo Horizonte, 19 de junho de 2017.

Queridos amigos,

Semana passada voltei ao meu blog para relembrar algumas crônicas. Fiquei um tempo pensando em que momento eu parei de publicar os meus textos, o que me fez parar de colocar em palavras aquilo penso, sinto, respiro... Uso as palavras desde que me entendo por gente. É a forma que encontrei para me expressar para o mundo. Posso não usar os melhores versos, nem usar o português da forma correta o tempo todo, mas escrevo por amor as palavras, para colocar um pouco de cor na vida que é cheia de preto e branco.

Lembro de ter entrado em crise, achando que não tinha talento o suficiente para poder continuar escrevendo. Mas aos poucos as saudades de usar as palavras foram aumentando e quando dei por mim estava novamente encarando uma folha em branco e com um desejo enorme de juntar todas aquelas letras. No início não queria mais publicar para o mundo, mas hoje consigo ver que não posso deixar preso aquilo que mais amo fazer.

Quando a gente acredita naquilo que faz e o faz por amor, as coisas começar acontecer naturalmente e vão ficando mais leves. Resolvi deixar as minhas inseguranças de lado e encarar minhas neuras, meus medos e porque não meus defeitos? Tenho tantos projetos, tantos sonhos. Se eu não começar a acreditar na realização deles, então quem vai? Posso ter falhas ao longo do caminho, mas sem elas eu nunca iria crescer. A gente só evolui fazendo, não é mesmo?

Acho que no fundo no fundo todo mundo se pergunta se é bom mesmo naquilo que faz, tem lá suas dúvidas sobre seu talento, se é amado o suficiente. E cada um lida com suas inseguranças de forma diferente. Uns acabam se tornando cheios de si, tem mais facilidade em se comunicar, se expõe de forma aberta. Outros são mais tímidos, mais quietos, quase invisíveis e fechados. E no meio de todos os tipos estamos todos nós, tentando descobrir nosso lugar no mundo.

Hoje reabro esse espaço para meus textos, para meus projetos, para a vida. Hoje reabro minha força de vontade em fazer dar certo. Sempre me encantei pela vida e não posso deixar de escrever sobre como é bom amar as pessoas, lugares, situações e aprender com cada etapa no caminho. Voltei para falar de amores, dores, fins e começos. Voltei para ficar e agora sei onde é o meu lugar.

Um abraço apertado, saudoso e cheio de planos.






Comente com o Facebook:

0 comentários:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...